Com o teu braço remiste o teu povo, os filhos de Jacó e de José. (Selá.)” (Salmos 77:15)

“Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.” (João 1:13)

A salvação pertence ao Senhor. Isso significa que ela só é possível porque Deus a deseja. Também significa que só é atingível porque é Deus quem a opera. É de Deus tanto o querer como o efectuar. Ele quer salvar. Ele pode salvar. Ele salva.

Que Deus deseje salvar-nos é assombroso! Sendo nós inimigos de Deus, o natural seria que Ele desejasse vingança e justiça. Quantos de nós se animariam a salvar da morte um arqui-inimigo? Mais depressa veríamos nisso uma espécie de justiça poética. Mas, Deus ama-nos. E, porque nos ama, quer salvar-nos.

No entanto, ao salvar-nos, Deus não pode simplesmente ignorar a ofensa. A Sua santidade não o permite. Por outro lado, nós que necessitamos da salvação não estamos particularmente interessados em buscá-la (Rm.3:10-18). A salvação não é um “vai e não peques mais”. É a satisfação plena da justiça divina. É uma transformação radical da vida, do coração, da mente, do carácter, da vontade e da visão do mundo. É dar vista a cegos, encher de bens a pobres, tornar justos os pecadores, dar vida a mortos. Nenhum Homem é capaz de tamanha transformação. Até porque somos nós os cegos, pobres, pecadores e mortos. Só Deus tem poder para realizar tal obra.

Só Deus pode oferecer um sacrifício perfeito para expiação de pecados. Para isso, enviou o Seu Filho Unigénito, nascido em carne de uma virgem, para viver uma vida perfeita sem pecado e, como Cordeiro de Deus, oferecer-se a si mesmo em sacrifício puro para remissão dos pecados. Só Deus poderia entregar-se às mãos de injustos e triunfar sobre eles. Só Ele poderia enfrentar todos os inimigos, o diabo, a morte, e sair vitorioso sobre todos. Só Ele poderia transformar maldição em benção, morte em vida, inimizade em adopção de filhos. Só Ele pode chamar mortos de volta à vida, mudar corações de pedra em corações de carne, e abrir os olhos aos cegos para contemplarem a beleza do Santo. Só Ele tem poder para trazer à fé os que antes clamavam: “Não há Deus”!

A salvação pertence ao Senhor. Para isso Jesus veio. Para fazer por si mesmo a purificação dos nossos pecados. Para falar-nos do sublime amor e perfeito poder do Pai para salvar-nos. Para que ao Seu Nome seja devida toda a honra, glória, louvor e acção de graças.

“Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho,
A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo.
O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas” (Hebreus 1:1-3)