Leitura recomendada: Isaías 8:19 – 9:7

“O seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.
Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre.” (Isaías 9:6,7)

Somos seres espirituais. Qualquer que seja a nossa origem – raça, nacionalidade ou estatuto – sabemos que a vida é mais do que o material e o imediato. A noção de transcendência invade a nossa consciência e molda a existência. É por isso que a fé e a religião se multiplica entre todos os povos da Terra. Todos andam tateando em busca de Deus, como diz a Escritura:

“E de um só sangue fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados, e os limites da sua habitação;
Para que buscassem ao Senhor, se porventura, tateando, o pudessem achar; ainda que não está longe de cada um de nós” (Atos 17:26,27)

A maioria dos esforços religiosos do Homem são, no entanto, infrutíferos. Na nossa ignorância buscamos o divino reduzindo-o ao que podemos controlar. Que futilidade! “Sendo nós, pois, geração de Deus, não havemos de cuidar que a divindade seja semelhante ao ouro, ou à prata, ou à pedra esculpida por artifício e imaginação dos homens.” (Atos 17:29) Isaías adverte contra o erro de viver a espiritualidade de forma errada – consultando os mortos e os espíritos adivinhadores. Daí só virá confusão e morte.

Espera pelo Rei, diz o Senhor. As circunstâncias presentes podem ser difíceis, estranhas ou assustadoras. Nesses momentos, somos tentados a buscar respostas e soluções em qualquer lugar que as prometa. Mas, isso é um erro. É precisamente aí que devemos buscar o verdadeiro Deus e dar ouvidos ao que Ele nos diz. Ele promete multiplicar a alegria e trazer luz às nossas trevas. Ele promete renovar a esperança e garantir o futuro.

Espera pelo Rei. A promessa ecoa através dos tempos. E, o Rei veio. Cheio de graça e de verdade. O Seu nome é Jesus. O maravilhoso conselheiro. O príncipe da Paz. Deus forte e eterno. O seu reino não terá fim. Ao contrário dos líderes humanos, o Filho de Deus não trouxe um reino de injustiça e conflito mas, de paz e justiça.

Hoje, não precisamos viver na espera do Rei. Precisamos correr para Ele, sujeitar-nos ao Seu reinado, e experimentar as bençãos que tem para dar.