Jesus, o exaltado em poder

7.Dezembro :: Jesus, o exaltado em poder

Uma vida estéril é insuportável. O peso da evidência do fracasso, da inutilidade, da impotência para alcançar os sonhos é um fardo difícil de carregar. Os dedos acusadores e censuradores dos que estão à volta são como flechas inflamadas que nos afligem de dia e de noite. De uma maneira ou de outra todos nós já sentimos assim. Todos já falhámos objectivos. Já perdemos sonhos. Todos fracassámos.

Ana era uma mulher afligida. Quase nada na sua vida poderia fazer antever tal estado de espírito. Pertencia a uma família próspera. Amava o seu marido. O seu marido amava-a. Não tinha falta de coisa nenhuma. Excepto, o seu sonho. Ana era estéril. Era essa a sua aflição.

Um ano subiu à casa do Senhor e derramou a sua alma diante d’Ele. “Um filho, dá-me um filho!” Nesse dia Ana fez um voto ao Senhor. Se Deus lhe desse um filho ela o consagraria ao Senhor todos os dias da sua vida. Um ano depois Ana subiu novamente à presença do Senhor, e orou:

O meu coração exulta ao SENHOR, o meu poder está exaltado no SENHOR; a minha boca se dilatou sobre os meus inimigos, porquanto me alegro na tua salvação.

Não há santo como o SENHOR; porque não há outro fora de ti; e rocha nenhuma há como o nosso Deus.

Não multipliqueis palavras de altivez, nem saiam coisas arrogantes da vossa boca; porque o SENHOR é o Deus de conhecimento, e por ele são as obras pesadas na balança.

O arco dos fortes foi quebrado, e os que tropeçavam foram cingidos de força.

Os fartos se alugaram por pão, e cessaram os famintos; até a estéril deu à luz sete filhos, e a que tinha muitos filhos enfraqueceu.

O SENHOR é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz tornar a subir dela.

O SENHOR empobrece e enriquece; abaixa e também exalta.

Levanta o pobre do pó, e desde o monturo exalta o necessitado, para o fazer assentar entre os príncipes, para o fazer herdar o trono de glória; porque do SENHOR são os alicerces da terra, e assentou sobre eles o mundo.

Os pés dos seus santos guardará, porém os ímpios ficarão mudos nas trevas; porque o homem não prevalecerá pela força.

Os que contendem com o SENHOR serão quebrantados, desde os céus trovejará sobre eles; o SENHOR julgará as extremidades da terra; e dará força ao seu rei, e exaltará o poder do seu ungido.

1 Samuel 2:1-10

Deus veio em socorro de Ana. A estéril deu à luz. A oprimida foi exaltada. A tristeza renasceu em alegria. Na hora da sua vitória Ana não esqueceu a quem devia a gratidão: o Senhor. Deus é o socorro dos cansados, dos frustrados, dos incapazes e dos indignos. Como Deus faz isso? Ele “dará força ao seu rei e exaltará o poder do seu ungido.” É Jesus a resposta de Deus às aspirações do Homem.

Por isso, anos mais tarde, perante o grupo de discípulos assustados e confusos com os acontecimentos recentes – a morte e ressurreição do Cristo – Jesus relembra a profecia que saiu pela boca de Ana, assumindo o seu cumprimento.

E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. (Mateus 28:18)

Jesus tem o poder para transformar vidas e para perdoar pecados, para trazer fruto às vidas estéreis.

Advento 2012

A quem, sem o terdes visto, amais; no qual, sem agora o verdes, mas crendo, exultais com gozo inefável e cheio de glória, alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas. Desta salvação inquiririam e indagaram diligentemente os profetas que profetizaram da graça que para vós era destinada, indagando qual o tempo ou qual a ocasião que o Espírito de Cristo que estava neles indicava, adventao predizer os sofrimentos que a Cristo haviam de vir, e a glória que se lhes havia de seguir. Aos quais foi revelado que não para si mesmos, mas para vós, eles ministravam estas coisas que agora vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho; para as quais coisas os anjos bem desejam atentar. Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios, e esperai inteiramente na graça que se vos oferece na revelação de Jesus Cristo. (1Pedro 1:8-13)

O Advento, palavra derivada do latim que significa “chegada”, é assinalado nas semanas que antecedem a celebração do Natal, com o objectivo de lembrar a primeira chegada do Senhor Jesus Cristo, e ansiar pela Sua segunda Vinda. É um tempo de lembrança, gratidão, gozo e reflexão nas maravilhosas promessas de Deus. Umas já cumpridas com o nascimento de Jesus, outras que ainda aguardamos com expectativa.

Durante este mês de Dezembro o nosso Devocional irá conduzir-nos a essa reflexão, a fim de que, o Natal não seja esvaziado do seu sentido Maior, que:

“Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu Único Filho (Jesus Cristo), a fim de que, todo aquele que nEle crê, não pereça, mas tenha a vida eterna”. (João 3:16)