O fardo :: Devocional

10. Abr :: Provérbios 19:23

Jesus disse: “O meu jugo é suave e o meu fardo é leve” (Mt 11:30). Mas, para muitos parece que o fardo é bem pesado. Olham para os mandamentos de Deus e veêm constrangimentos, negações, dureza e infelicidade. Como se o propósito maior de Deus fosse tornar a nossa vida o mais sensaborona possível. O apóstolo João diz que os mandamentos de Deus não são pesados. (1 Jo. 5:3)

O texto de hoje mostra-nos que temer a Deus, isto é, reverenciá-lO com o maior de todos, ficar em êxtase perante a sua grandeza e majestade, sermos humildes perante a sua soberania, obedecermos por aceitarmos a Sua Verdade e Vontade como a melhor, não é um fardo. E, conduz à VIDA. A verdadeira vida que tantas vezes sentimos escapar-nos por entre os dedos.

  1. Já alguma vez sentiste que os mandamentos de Deus são pesados? Por que achas que tanta gente acredita que a vida com Deus é um aborrecimento?
  2. Qual a diferença entre servir a Deus temendo-O, ou servir por obrigação?
  3. Como tens assumido a tua responsabilidade como cristão em mostrar aos outros o que é a verdadeira Vida?

Liberdade ou Mandamentos? :: Devocional

26.Mar :: Provérbios 13:13

“O cigano foi-se confessar; mas o padre, precavido, começou por interrogá-lo sobre os mandamentos de Deus. Ao que o cigano respondeu: «Olhe, senhor padre, eu ia aprender isso, mas depois ouvi um zum-zum de que tinha perdido o valor». (…) Todo o mundo – nações, indivíduos – está desmoralizado. Durante uma temporada, esta desmoralização diverte e até vagamente ilude. Os inferiores pensam que lhes tiraram um peso de cima. Os decálogos conservam do tempo em que eram inscritos sobre pedra ou bronze oseu carácter de pesadume. A etimologia de mandar significa carregar, pôr em alguém algo nas mãos. Quem manda é, sem remissão, quem tem o encargo. Os inferiores do mundo inteiro já estão fartos de que os encarreguem e sobrecarreguem, e aproveitam com ar festivo este tempo de pesados imperativos. Mas a festa dura pouco. Sem mandamentos que nos obriguem a viver de um certo modo, fica a nossa vida em pura disponibilidade. Esta é a horrível situação íntima em que se encontram já as melhores juventudes do mundo. De puro sentir-se livres, isentas de entraves, sentem-se vazias. Uma vida em disponibilidade é maior negação que a morte. Porque viver é ter que fazer algo determinado – é cumprir um encargo –, e na medida em que iludamos pôr em algo a nossa existência, desocupamos a nossa vida. Dentro em pouco ouvir-se-á um grito formidável em todo o planeta, que subirá, como uivo de cães inumeráveis, até as estrelas, pedindo alguém e algo que mande, que imponha um afazer ou obrigação.” Ortega y Gasset, in ‘A Rebelião das Massas’

  1. Como defines liberdade?
  2. Achas que os Mandamentos de Deus são um entrave à melhor expressão da tua liberdade?
  3. Se achas os Mandamentos importantes, como avalias o teu desempenho na sua aplicação na tua vida?