Guarda-costas :: Devocional

3.Maio :: Provérbios 23:10-11

Sou o irmão mais velho da família. Como tal, assumi em pleno a vital missão de preparar o meu irmão para a dureza da vida! Como todos sabem – especialmente os irmãos mais velhos –  a melhor maneira de fazer isso é irritando ao máximo o irmãozinho! Fazer sempre questão de lembrar que somos os mais velhos e por isso tempos direitos especiais. Culpá-lo de todos os “acidentes” que acontecem lá por casa. Fazer valer sempre as nossas escolhas – de brincadeiras, programas TV, etc.. Implicar por tudo e por nada. Só assim eles estarão preparados para enfrentar o mundo competitivo em que vivemos, que mais parece uma selva.

Apesar desta esquisita demonstração de Amor há momentos em que os irmãos mais velhos mostram os seus reais afectos pelo benjamim da família. Sempre que ele está metido em alguma enrascada e precisa de ajuda – por exemplo, um brutamontes que na escola não o deixa em paz – logo o irmão mais velho vem em seu auxílio. É o seu guarda-costas privado. Ele sente-se protegido, defendido, amado e orgulho por ter o irmão que tem. Estou convencido que durante muitos anos os mais novos vêem nisto a única vantagem de ter um irmão mais velho!

NOTA: Para que fique registado: Amo muito o meu irmão, somos muito amigos e acho que não lhe dificultei assim tanto a vida.

  1. É bom sentirmo-nos protegidos, não é? A Bíblia diz que Deus é o nosso protector. Como é que isso te faz sentir?
  2. O texto de hoje diz que Deus assume e luta pela tua causa! Que maravilhoso! Em que condições achas que isso acontece? Sempre?

Torre forte :: Devocional

5.Abr :: Provérbios 18:10-11

Li recentemente uma entrevista a Bernard Madoff, o investidor que enganou milhares de pessoas fazendo aplicações de capital fraudulentas num esquema de pirâmide em que uns investidores pagam os lucros de outros. A descoberta desta fraude pôs a nu um buraco de milhões e milhões de dólares que teve repercussões globais. Parte da crise que enfrentamos gerou-se a partir daí.

Muitas pessoas que achavam que tinham o seu futuro assegurado viram-se, de repente, arruínadas. A sua “torre forte” era afinal uma ilusão da sua imaginação.

Deus é a solidez que precisamos para a vida. Porque Ele nunca falha!

  1. Como conciliar o esforço com o nosso trabalho e a riqueza assim produzida com a confiança absoluta que é necessário ter em Deus?
  2. Qual é o perigo das riquezas? Porque é que a Bíblia fala tanto deste assunto, quer com avisos solenes como este, quer com promessas de benção da parte de Deus?
  3. Qual tem sido a tua torre forte? (não me refiro somente à questão do dinheiro).