Fórmula Anti-crise :: Devocional

19.Maio :: Provérbios 27:23-27

O dicionário Priberam da Línga Portuguesa define assim a palavra crise:

crise
(latim crisis, -is)

s. f.
1. Mudança que sobrevém no curso de uma doença aguda.
2. [Figurado]  Conjuntura perigosa; momento perigoso e decisivo.
3. Falta de trabalho.
4. Embaraço na marcha regular dos negócios.
5. Desacordo político que obriga o ministério a recompor-se ou a demitir-se.
s. m.
6. [Brasil]  Cris.
crise nervosa: ataque de nervos.

Da definição completa diria que a crise é um tempo de mudança, de risco, de decisão e viragem, de contratempos, de carências, de cedências, de avanços e recuos. Tal conjuntura pode resultar num ataque de nervos, por causa da sensação de sentir o chão fugir de debaixo dos pés.

O grande poeta português Luís de Camões, escreveu em tempos idos que:

Todo o Mundo é composto de mudança,

Tomando sempre novas qualidades.”

A mudança faz parte da vida, logo também a crise. O modo como encaramos a gestão do nosso dia-a-dia determina como sobrevivemos às ondas de mudança que inevitavelmente virão. O conselho de Deus é: prepara-te! Conhece bem a tua realidade. Sê prudente. Coloca paixão naquilo que fazes. Empenha-te. Não te apegues demasiadamente às coisas. Elas passam. A vida continua. E, espera pelo amanhecer. Ele trará coisas novas. Diferentes. Bençãos que Deus preparou para ti.

Quando o teu coração não está nas coisas, mas, em Deus, serás capaz de resistir aos tempos difíceis, avançando pela fé, para fruto de benção para ti e para todos à tua volta, e glória do Senhor.

  1. Qual a tua relação com os bens materiais?
  2. Já experimentaste algum momento de crise que te tivesse levado a mudar de rumo? O que aprendeste com essa situação?
  3. Quando és bem sucedido sabes partilhar o teu sucesso com os que estão à tua volta?

O dia da angústia :: Devocional

9.Maio :: Provérbios 24:10

A crise económica e financeira global em que o mundo mergulhou em 2008 revelou algumas surpresas. Uma delas foi a Islândia, país colocado nos lugares cimeiros do Índice de Desenvolvimento Humano da ONU – ficou mesmo em 1º lugar em 2007 -, e dado como exemplo de uma das nações mais prósperas do planeta. Com o abalo do sistema financeiro muitos bancos islandeses entraram em colapso arrastando consigo a economia do país a uma situação de bancarrota. Foi necessário pedir ajuda externa a entidades como o FMI para garantir o futuro da nação.

Se meses antes alguém vaticinasse este futuro para a Islândia provavelmente ninguém lhe daria crédito. Muito menos os islandeses, habituados que estavam a um estilo de vida bastante confortável, mas, muito acima das suas reais capacidades.

Tal como Jesus ensinou há 2000 anos atrás, o que importa não é a espectacularidade das nossas construções. A parte mais vital é aquela que não se vê: os alicerces. É no momento da prova, das dificuldades, da angústia, que se vê quem é forte e quem não é. (Mt.7:24-27)

  1. Consideras importante ser colocado à prova? Porquê?
  2. Qual é o mais importante alicerce da tua vida? Responde com sinceridade.
  3. Considerando o ensino de Jesus, há alguma coisa que deva mudar no modo como constróis a tua vida?

Gabinete de crise :: Devocional

9.Abr :: Provérbios 19:21

Há uma cena que se repete nos filmes de acção americanos sempre que o país está sob ataque eminente. Uma reunião de emergência com as principais figuras de Estado. O clima é tenso. Os rostos fechados. Opiniões disparadas em todas as direcções. Contraditórias. No fim, alguém pergunta: “Mr. President?”

O Presidente olha em volta. Demora-se. Todos estão suspensos no que ele vai decidir. A palavra final é dele. Ele tem o poder de contrariar qualquer conselho. De revogar qualquer ordem. Ele é o homem que tem as chaves para desbloquear o impasse.

Quando penso no versículo de hoje é uma cena parecida com esta que imagino. Os Homens cheios de planos e intenções. São esforçados e dedicados. Investem tudo para atingir o desejo dos seus corações. Mas, no final, é a vontade de Deus que prevalece. Que trágico, pois, que tantos não incluam o conselho de Deus nas suas vidas.

  1. Identificas-te com o que foi dito anteriormente?
  2. Quando fazes planos para o futuro costumas considerar o que Deus pensa sobre isso?
  3. Quando falhas, costumas avaliar quais os motivos que produziram esse resultado? (se não fazes isso, talvez seja altura de começares) Qual a razão mais frequente que encontras?

Telhados de vidro

“A melhor hora para se consertar o telhado é quando o tempo está bom.” (John F. Kennedy, 1917-1963)

“Lembra-te do teu Criador nos dias da tua juventude, antes que venham os dias difíceis e antes que se aproximem os anos em que dirás: “Não tenho satisfação neles” (Eclesiastes 12:1)

Quando li a citação de Kennedy no jornal de hoje lembrei-me imediatamente do texto de Eclesiastes. E pensei como esta sabedoria está a perder-se nos dias de hoje. O modo como estamos a educar as gerações actuais centra-se na idéia do imediatismo. Tudo aqui e agora. Este pensamento tem uma implicação subtil que muitas vezes nos escapa – vivemos como se não houvesse amanhã. Não nos preparamos para os dias difíceis, e ignoramos que a força para resistir ao tempo de crise desenvolve-se no tempo de paz. Na crise falha-nos tantas vezes a lucidez, a tranquilidade, a disponibilidade para aprender. Reagimos, em lugar de agirmos. Este é o caminho da ruína.

E, se as consequências deste modo de pensar são graves no que concerne à nossa vida quotidiana, são catastróficas quanto à vida eterna. Muitos chegarão à presença de Deus com telhados de vidro, que serão estilhaçados quando tiverem que suportar a justiça perfeita e santa do Santo.

“Lembra-te do teu Criador…” e busca refúgio em Cristo, que nunca te deixará sem abrigo.

“Misericórdia, ó Deus; misericórdia, pois em ti a minha alma se refugia. Eu me refugiarei à sombra das tuas asas, até que passe o perigo.” Salmos 57:1