Morreu Saramago. Sinto profundo pesar por ele. Não me comove a perda do homem, do autor, do Nobel, da literatura ou da cultura. Mas, não consigo deixar de pensar na surpresa que sentiu ao descobrir que afinal Deus existe, e no sofrimento inevitável que sente.

“Diz o néscio no seu coração: Não há Deus. (…) Deus olha lá dos céus para os filhos dos homens, para ver se há algum que tenha entendimento, que busque a Deus. Desviaram-se todos (…)”
Salmo 53:1-3