Crescer nas tribulações

Nos últimos dias tenho meditado no Salmo 116. Este Salmo é o testemunho público de um homem que passou por uma tremenda tribulação que quase o levou à morte. O que este homem tem para dizer é surpreendente:

Que darei eu ao Senhor, por todos os benefícios que me tem feito?
Salmos 116:12

Crescer nas Tribulações

Encontrar motivos de gratidão nas circunstâncias difíceis e no sofrimento não é a reacção natural e esperada. Mais rapidamente encaramos o sofrimento como justificação para a nossa raiva contra Deus. Entendemos o nosso sofrimento como um fracasso do Amor de Deus.

A razão pela qual pensamos assim é que escolhemos desconfiar de Deus ao invés de O buscarmos em fé. O testemunho do salmista é: “invoquei o nome do Senhor”. Deus honrou a sua fé. E, a sua vida nunca mais foi a mesma.

Nesta sua experiência dramática o homem aprendeu duas coisas: a conhecer a Deus, e, a deixar que esse conhecimento transformasse a sua vida.

Que Deus nos ajude a aprender com o seu exemplo.

_________________________

Podes ler mais sobre esta reflexão em Pregações: Crescer na Tribulação.

Também podes ouvir o sermão sobre o Salmo 116 (aprox. 40min):

O Legado

Caminhamos rapidamente para o final de mais um ano. Muitos aproveitam esta altura para fazer um balanço das suas vidas e planear o futuro. É bom fazer uma pausa para meditar.

O Senhor colocou um pensamento no meu coração que me tem acompanhado nestes dias: “Qual é o legado que estou a construir?”

Com base em Josué 23 quero partilhar alguns pensamentos que o Senhor trouxe ao meu coração.

Josué era nesta altura um homem velho e pressentia já o dia da partida. Antes de morrer, ele convoca todo o povo para uma declaração solene. No fim da sua carreira o líder Josué queria entregar ao povo o seu legado. O que ele disse pode surpreender-nos.

1. O verdadeiro legado constrói-se no testemunho de uma vida inteira.

O teu legado não será uma emenda de última hora para apagar tudo o que fizeste. A marca que vais deixar naqueles com quem privaste foi construída todos os dias, em todas as atitudes, palavras e gestos que tiveste para com eles. “Vocês mesmo viram…” (vs.3) Josué não deixava nada de novo ou estranho. Era o percurso de toda uma vida.

2. O verdadeiro legado não consiste de riquezas ou glória humana.

Esforçamo-nos por prover o melhor para os nossos. Esperamos assim garantir um melhor futuro para eles. Fazemos bem em ser responsáveis e cuidar da nossa família. Mas, não penses que alguma dessas coisas é o melhor legado que podes construir. Os tesouros desta terra são efémeros. Não podes sequer guardá-los e garantir que os terás amanhã. Josué lembrou o povo de todas as bençãos que tinham recebido ao longo dos anos. Vitórias sobre os inimigos. Uma terra boa. Paz e descanso. Como líder Josué poderia apresentar isso como o seu legado à nação. No entanto, ao enumerar cada uma das bençãos recebidas ele sempre apontou para o dador delas, “O Senhor, vosso Deus…”. Mais do que confiar nas bênçãos que Deus te dá, confia no Deus que as pode renovar a cada manhã.

3. O verdadeiro legado consiste de coisas eternas.

Com este pano de fundo Josué está pronto para entregar ao povo o seu verdadeiro legado. Ele fá-lo com um sentido de urgência e solenidade: “Façam todo o esforço…” (vs.6) Este é o seu legado:

  • Um testemunho de obediência à Palavra de Deus. (vs.6)
  • Um testemunho de busca de santidade e pureza. (vs.7)
  • Um testemunho de Amor ao Senhor. (vs.8,11)

4. O verdadeiro legado fica inculcado nos corações daqueles que nos conhecem.

A vida de Josué era o testemunho vivo da fidelidade de Deus. “Vocês sabem, lá no fundo do coração e da alma…” (vs.14) Será que a tua vida está a ter um impacto tão grande nos outros a ponto da glória de Deus ficar gravada nos seus corações? O carácter de Jesus Cristo pode ser reconhecido em ti? O teu exemplo vai atrair outros a Deus? Enquanto aquela geração que conheceu Josué viveu o povo não se desviou do Senhor.

Não desperdices a tua vida.

______________________________

Poderás encontrar reflexões semelhantes em Pregações.

Se quiseres podes ouvir o sermão “O Legado” (aprox.50min):

Grandes coisas

Temos um Deus grande e que faz grandes coisas. É importante não perdermos de vista, e do coração, estas duas realidades. Trazer na memória a obra que Deus tem realizado nas nossas vidas fará de nós melhores pessoas, melhores servos, melhores crentes, e melhores filhos. (Rm.12:1-2)

A uma grande salvação, dada de graça e por Graça em Jesus Cristo, soma-se um grande conhecimento, vedado aos sábios deste mundo, mas, revelado aos simples pela fé. A salvação traz consigo o grande privilégio de servir ao único Deus Vivo e Verdadeiro, e, tal privilégio reveste-se da grande responsabilidade de ser embaixador do Deus que convoca a todo o Homem a que se arrependa e creia em Cristo para salvação. E, se a vida se agiganta para nós em provas e tribulações também sabemos que temos em Cristo uma grande esperança de glória e redenção final para estarmos com Ele para todo o sempre.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Se pretender guardar o arquivo áudio clique aqui.

Outros arquivos em Pregações.

Gerir expectativas

Texto-base: Malaquias 3:13-18

As expectativas são uma parte fundamental da vida. São elas que criam a motivação para fazer tudo quanto fazemos. A expectativa de receber um salário motiva-nos a ir trabalhar todos os dias. A expectativa de passarmos um bom tempo motiva-nos a procurar os amigos. A expectativa de ser bem-sucedido motiva-nos a estudar para um exame. Pelo contrário, quando não temos expectativas ou elas são pobres ou fracas não nos animamos a fazer seja o que for.

O próprio Deus lida connosco com base em expectativas. Em Hebreus 11:1 lemos,

“Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.”

e, de novo no versículo 6,

“Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.”

A fé aponta para a expectativa. Mas, como diz o texto, é um firme fundamento, porque Deus não falha nem desilude. Por oposição, Satanás, o grande inimigo de Deus e nosso, tudo faz para frustrar as nossas expectativas. Ele faz isso de duas maneiras:

  • criando obstáculos e dificuldades à concretização de expectativas válidas e realistas.
  • contaminando as nossas expectativas com ilusões que nunca poderão concretizar-se.

Com a primeira estratégia ele pode causar dano que será mais facilmente ultrapassado porque conhecemos em Quem confiamos.

“Por cuja causa padeço também isto, mas não me envergonho; porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele dia.” 2 Timóteo 1:12

Já no segundo caso as coisas são mais complicadas porque os fracassos sucessivos normalmente conduzem a uma frustração crescente, que gera amargura e, por fim, rebeldia contra Deus.

No texto de Malaquias percebemos uma grande amargura nas palavras do povo de Israel, que se traduz em violência verbal e desprezo pelo Senhor. Recuando às origens da nação, podemos recordar que se havia alguém com motivos para ter expectativas altíssimas acerca do seu futuro, e ainda assim estar seguro da sua concretização, era o povo hebreu. Desde o chamado de Abrão que tudo quanto dizia respeito a esta família que se fez nação estava alicerçado na Palavra, Promessas e Vontade de Deus. Era por isso um futuro infalivel!

Surge a questão: como chegaram então a este ponto? Eles deixaram que Satanás contaminasse as suas expectativas com ilusões. E as ilusões não têm nada que ver com a realidade. São desejos do coração, sonhos, devaneios e vontades que não têm alicerce em argumentos sólidos e verificáveis. Pensemos por um instante: o que diríamos de um empresário que todas as suas decisões de investimento baseado em “feelings” e palpites, ignorando os relatórios técnicos e os conselhos dos seus gestores? Provavelmente não lhe imaginamos um futuro muito auspicioso. No entanto, muitos vivem as suas vidas assim. A nação de Israel trocou as promessas seguras de Deus por ilusões. Eles começaram a olhar para os outros e a desejar o que eles tinham, muito embora eles tivessem coisas mais excelentes. Como consequência perderam tudo. As suas expectativas foram frustradas. Perderam a nação. Perderam a liberdade. Perderam o presente vivido à luz do futuro anunciado.

Tão grande frustração produziu neles uma amargura imensa. Ela é perceptível em muitas coisas que dizem contra Deus:

  1. Insensibilidade ao apelo de Deus. (vs.13)
  2. Falar contra Deus. (vs.14)
  3. Desprezar Deus. (vs.15)

A sua amargura gerou violência e conflito.  Esse é o fruto de expectativas irrealistas. Essa é a obra de Satanás. Mas, há outra atitude que podemos assumir. Trazer Deus para o centro das nossas vidas alinhará todas as nossas expectativas com a Sua vontade. Temer o Senhor, fazer memória do Seu Nome, e compartilhar a fé com os irmãos colocará as nossas vidas como memorial diante de Deus, e Ele nos tratará como o seu particular tesouro! Que benção!

Mas, este é o lugar mais difícil. Deus é Luz! É Verdade! Ele não muda! Tudo nEle é real, sem ilusões. Por isso, chegar mais perto de Deus significa confrontarmo-nos com a realidade das nossas vidas. É com isso que Deus lida. Isso não é fácil nem agradável. Pecado. Impotência. Necessidade. Fragilidade. Coisas que não gostamos de admitir. Mas, esse é o caminho para construir expectativas realistas e infalíveis acerca do nosso futuro. Pode parecer loucura aos olhos de muitos, mas aqueles que assim amam e buscam ao Senhor, sabem o que o futuro lhes reserva. E, entendem que este não se compara com as dificuldades, frustrações ou sofrimentos que tenham que suportar por um pouco de tempo.

Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; 2 Coríntios 4:17

Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada. Romanos 8:18

Há um dia preparado por Deus em que se verá outra vez a diferença entre aqueles que O temem e os que O desprezam. (vs.18) Põe em Cristo a tua confiança e expectativa e jamais serás confundido.

Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido. Romanos 10:11

.

_______________________________________________________________

Gerir expectativas está disponível em Pregações (.mp3 e .pdf disponíveis)

Como Zaqueu

A história de Zaqueu (Lucas 19:1-10) é ensinada às crianças na Escola Dominical por causa da sua simplicidade e também, porque não admiti-lo, pelo seu quê de cómico. Imaginar um homem de referência na sociedade, rico, empertigado, a empoleirar-se numa árvore é no mínimo caricato e inesperado. Mas, este episódio não pretende entreter-nos. Com ele aprendemos muitas coisas acerca do Homem, de Deus, e de como chegar a Ele.

Do Homem aprendemos que na maioria das vezes se move por interesses e paixões. A sua vontade é volátil e o seu foco está na multidão. Estar com a multidão não significa estar perto da verdade. A multidão é amorfa e reage com indiferença às necessidades individuais.

De Deus aprendemos que não busca a aprovação das multidões. O Seu foco está no indivíduo, nas suas necessidades reais e não na “benção-espectáculo”. Ele conhece a cada um pelo nome e busca cada um individualmente.

Com Zaqueu, um homem declaradamente pecador – era desonesto e ladrão – aprendemos o caminho para a salvação.

Continue a ler Como Zaqueu