A parábola do filho pródigo (Lucas 15:11-32) oferece-nos um olhar ímpar sobre a natureza do Amor de Deus, bem como um entendimento maior sobre o modo como reagimos a ele.

O Amor do Pai é constante, toma a iniciativa, não julga mal, busca a reconciliação, antecipa necessidades, nunca acaba. Um amor como esse conduz, ao contrário do que muitas vezes se julga, ao arrependimento e à contrição. E é impossível escapar dele.

A aliança que Deus faz connosco, enquanto filhos, traz consigo muitos benefícios (Romanos 5:1-5)

1. fé

2. paz com Deus

3. gozo na esperança

4.gozo na tribulação

5. paciência

6. carácter

7. esperança

8. Amor

No entanto, apesar de todos esses benefícios nos serem confiados por Deus, o seu gozo pleno só é possível através da acção do Espírito Santo, pois eles são fruto do Espírito. (Gálatas 5:22-23)

.

_____________________________________________________

O Amor que nos constrange foi arquivado em Pregações. (audio disponível)