Jesus, contado entre transgressores

(…) e foi contado com os transgressores. (…)
Isaías 53:12

É um longo corredor, amplo. Nele reconheces muitos vultos. Rostos cerrados, cabisbaixos. Em alguns o olhar de revolta, de violência, noutros a perplexidade inesperada. Sobre cada um paira uma acusação. Homicídio. Estrupo. Ódio. Discriminação. Avareza. Roubo. Mentira. Corrupção. Infidelidade. Adultério. Cobiça. Engano. Bebedice. Vícios. Desonra. Desobediência. Negligência. Rancor. Parcialidade. Injustiça. Imoralidade. Falta de misericórdia. Sem afeição. Desprezo. Impiedade.

Ninguém ousa erguer o olhar. Todos sabem a sua culpa. Nesse mar de Homens estou eu, e, estás tu. Estamos todos.

Então disse Pilatos aos principais sacerdotes, e às multidões: Não acho culpa alguma neste homem (Jesus).
Lucas 23:4

Então Pilatos convocou os principais sacerdotes, as autoridades e o povo, e disse-lhes: Apresentastes-me este homem (Jesus) como pervertedor do povo; e eis que, interrogando-o diante de vós, não achei nele nenhuma culpa, das de que o acusais; nem tampouco Herodes, pois no-lo tornou a enviar; e eis que não tem feito ele coisa alguma digna de morte.
Lucas 23:13-15

Falou-lhes, então, pela terceira vez: Pois, que mal fez ele? Não achei nele (Jesus) nenhuma culpa digna de morte.
Lucas 23:22

E era a hora terceira quando o (Jesus) crucificaram.
Por cima dele estava escrito o título da sua acusação: O REI DOS JUDEUS.
Também, com ele, crucificaram dois salteadores, um à sua direita, e outro à esquerda.
E cumpriu-se a escritura que diz: E com os malfeitores foi contado.
Marcos 15:25-28

Um inocente contado entre malfeitores. Aquele em quem não foi achada culpa alguma apontado como transgressor. Como pode ser isto? Por que é que Deus permitiu uma coisa como esta?

Todavia, foi da vontade do Senhor esmagá-lo, fazendo-o enfermar; quando ele se puser como oferta pelo pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias, e a vontade do Senhor prosperará nas suas mãos.
Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo justo justificará a muitos, e as iniqüidades deles levará sobre si.
Pelo que lhe darei o seu quinhão com os grandes, e com os poderosos repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma até a morte, e foi contado com os transgressores; mas ele levou sobre si o pecado de muitos, e pelos transgressores intercedeu.
Isaías 53:10-12

Foi o meu pecado. Foi o teu pecado. Para que Deus pudesse perdoar a mim e a ti, Jesus teve que levar sobre Si os meus e os teus pecados. Ele foi a oferta pelo pecado que Deus aceitou. A Sua morte na Cruz satisfez a Justiça de Deus, e alcançou para pecadores como eu e tu a justiça que não tínhamos.

Jesus deu-se a si mesmo. O Pai O esmagou. Porque viram o “fruto do trabalho”, a “posteridade”. Viram a mim e ti, e a todos os que crêem. E ficaram satisfeitos. Glória a Deus!

Anúncios

Partilha os teus pensamentos:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s