“João testificou dele, e clamou, dizendo: Este era aquele de quem eu dizia: O que vem após mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu.” (João 1:15)

João Baptista foi apontado por Jesus como o maior profeta de todos (Lc. 7:28). Ele culmina uma série de homens e mulheres que viveram vidas extraordinárias simplesmente porque creram em Deus. Encontramos testemunho deles na carta aos Hebreus. Abel, Enoque, Noé, Abraão, Isaque, Jacó, José, Moisés, Josué, Raabe, Gideão, Baraque, Sansão, Jefté, David, Samuel, e muitos outros não mencionados ali cujas vidas são um testemunho de fé, e um exemplo a ser imitado.

No entanto, nem Abraão que é o pai da fé, ou Moisés que trouxe a Lei, nem David, um homem segundo o coração de Deus, ou mesmo João Baptista, o maior de todos os profetas puderam realizar a obra da Salvação. Cada um deles viveu pela fé n’Aquele que havia de chegar para cumprir a promessa feita por Deus no Éden.

João Baptista, o profeta que rompeu o longo silêncio de Deus, despertou muita curiosidade entre o povo. Seria Ele o Messias? Debaixo do jugo romano, a expectativa do povo não podia ser maior. Alguns já tinham encetado tentativas de liberação mas, sem a mão de Deus a abrir caminho todos os esforços humanos são fúteis. Precisávamos de um Salvador que fosse como nós mas, não igual a nós.

João rapidamente esclarece que Ele era apenas um mensageiro d’Aquele que havia de vir. Sobre Jesus, João testifica que Ele era antes dele, assinalando que o Eterno vinha visitar-nos. Que Ele era a plenitude, significando que não necessita de coisa nenhuma fora de Si mesmo. Que d’Ele vinha a graça e a verdade que nos conduziriam ao Pai, de quem Ele era a imagem perfeita. Que Ele era maior do que todos, tão sublime e santo, que o maior de todos os profetas não era digno de prostrar-se aos seus pés para o mais humilde serviço.

O Senhor que habita os Céus desceu até nós. O Maior do que todos esvaziou-se a Si mesmo e fez-se homem. Um homem como nós mas, não igual a nós. Na Sua perfeita humanidade seria o Messias que nos conduziria de volta a Deus.