Jesus, o Soberano

Desde os tempos antigos se ouviam rumores sobre um Rei, um Rei que viria para reinar Soberano. Do Seu governo não haveria mais fim. Paz, Justiça, Benignidade são as marcas do Seu Reinado.

Ele julgará ao teu povo com justiça, e aos teus pobres com juízo.
Os montes trarão paz ao povo, e os outeiros, justiça.
Julgará os aflitos do povo, salvará os filhos do necessitado, e quebrantará o opressor.
Temer-te-ão enquanto durarem o sol e a lua, de geração em geração.
Ele descerá como chuva sobre a erva ceifada, como os chuveiros que umedecem a terra.
Nos seus dias florescerá o justo, e abundância de paz haverá enquanto durar a lua.
Dominará de mar a mar, e desde o rio até às extremidades da terra.
Aqueles que habitam no deserto se inclinarão ante ele, e os seus inimigos lamberão o pó.
Os reis de Társis e das ilhas trarão presentes; os reis de Sabá e de Seba oferecerão dons.
E todos os reis se prostrarão perante ele; todas as nações o servirão.
Porque ele livrará ao necessitado quando clamar, como também ao aflito e ao que não tem quem o ajude.
Compadecer-se-á do pobre e do aflito, e salvará as almas dos necessitados.
Libertará as suas almas do engano e da violência, e precioso será o seu sangue aos olhos dele.
E viverá, e se lhe dará do ouro de Sabá; e continuamente se fará por ele oração; e todos os dias o bendirão.
Haverá um punhado de trigo na terra sobre as cabeças dos montes; o seu fruto se moverá como o Líbano, e os da cidade florescerão como a erva da terra.
O seu nome permanecerá eternamente; o seu nome se irá propagando de pais a filhos enquanto o sol durar, e os homens serão abençoados nele; todas as nações lhe chamarão bem-aventurado.
Bendito seja o Senhor Deus, o Deus de Israel, que só ele faz maravilhas.
E bendito seja para sempre o seu nome glorioso; e encha-se toda a terra da sua glória. Amém e Amém.
Salmos 72:2-19

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.
Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre; o zelo do Senhor dos Exércitos fará isto.
Isaías 9:6-7

Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha nas nuvens do céu um como o filho do homem; e dirigiu-se ao ancião de dias, e o fizeram chegar até ele.
E foi-lhe dado o domínio, e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino tal, que não será destruído.
Daniel 7:13-14

Muitos profetas falaram e ansiaram por esse Rei. Nem sempre Ele foi imaginado como veio. Esperava-se um grande líder. Um general valente. Um Homem valoroso de guerra que dominasse toda a terra pela espada. Mas, ele veio menino. Cresceu numa família humilde. Não guerreou. Não buscou honras vãs. Levantou a Sua voz contra a hipocrisia e injustiça e anunciou o ano aceitável do Senhor. Mostrou Amor. Compaixão. Misericórdia. Perdão. Paciência. Bondade. Benignidade. E, nós, demos-lhe a Cruz!

E, Ele tomou-a, porque nos amava. Ele sabia que o pecado precisava ser esmagado antes que pudéssemos ver e entender as virtudes daquele que nos amou. Ele se deu a Si mesmo. Mas, foi como uma semente lançada na terra, que morre para dar fruto, mais fruto e muito fruto.

Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome;
Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,
E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.
Filipenses 2:9-11

Jesus Cristo é Senhor! Aleluia! Aleluia! Toda a criação se alegra. Todos O confessarão. Aleluia! Confessa-O hoje e entra no Seu Reino de Amor. Deleita-te nas Suas promessas, na Sua bondade e na Sua fidelidade. Deixa que o Senhor cuide de ti.

Jesus, o Rei Justo

O teu trono, ó Deus, é eterno e perpétuo; o cetro do teu reino é um cetro de equidade.
Salmos 45:6

Nada há de mais terrível do que um rei soberano déspota e tirano. A perpetuação da crueldade e da injustiça é um fardo insuportável sobre os governados. Infelizmente, mesmo actualmente, conhecemos vários casos assim. Eles estão nas notícias pelas piores razões.

Por causa desses exemplos desgraçados tendemos a rejeitar toda e qualquer forma de governo absoluto sobre nós. Como se na soberania abdicada da nossa vida residisse toda a forma de miséria e infelicidade. Para nós, ser “o capitão da minha alma, o Senhor da minha vida” equivale à liberdade, e felicidade absoluta.

Estamos enganados.

Se é verdade que nenhum Homem é capaz de um governo perfeitamente justo e fraterno, é igualmente verdade que o Perfeito Homem, o Filho de Deus, Jesus Cristo, é o Rei Soberano e Absoluto, Justo e Verdadeiro. Aquilo que nenhum de nós é capaz de alcançar, Ele pode.

Há um estranho paradoxo em tudo isto. É quando abdicamos da nossa “soberania” e nos rendemos à Sua Soberania que encontramos sentido para a vida. É quando deixamos de tentar resolver tudo por nós mesmos, que encontramos soluções n’Ele. É quando descansamos na Sua Verdade e Justiça que somos finalmente felizes.

E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça.
Apocalipse 19:11

Jesus, a pedra angular

Quando eu era adolescente, um prédio da cidade onde vivia colapsou. O edifício, situado numa das principais avenidas da cidade, tombou cerca de 15-20º ficando uma moderna Torre de Pisa. A causa: fracos alicerces. Por estar implantado num terreno antes alagado, os alicerces, que não foram devidamente projectados, não suportaram o peso do edifício e este colapsou.

Nos tempos antigos, antes das modernas técnicas de construção, o edifício era estruturado em torno da “pedra de esquina”. A pedra de esquina ou angular era a pedra fundamental do edifício e a primeira a ser assentada. Ela constituía a esquina entre duas paredes e por ela eram alinhadas e sustentadas todas as outras pedras do edifício.

A pedra de esquina é a base sólida que permite que o edifício atinja a altura desejada sem ruir.

Esta imagem da construção pode ser aplicada em todas as áreas da nossa vida: casamento, família, amizades, profissão. Tudo o que fazemos necessita de uma base sólida para que tenha futuro.

Portanto assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu assentei em Sião uma pedra, uma pedra já provada, pedra preciosa de esquina, que está bem firme e fundada; aquele que crer não se apresse.
Isaías 28:16

No nosso relacionamento com Deus também devemos escolher uma base sólida. As boas obras não são suficientes. Ética não chega. Sacrifícios não podem sustentar-te diante de Deus. A pedra angular escolhida por Deus é Jesus Cristo.

Deixando, pois, toda a malícia, e todo o engano, e fingimentos, e invejas, e todas as murmurações,
Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que por ele vades crescendo;
Se é que já provastes que o Senhor é benigno;
E, chegando-vos para ele, pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa,
Vòs também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdòcio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo.
Por isso também na Escritura se contém:Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa;e quem nela crer não será confundido.
E assim para vòs, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes,a pedra que os edificadores reprovaram,essa foi a principal da esquina,
E uma pedra de tropeço e rocha de escândalo,para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados.
1 Pedro 2:1-8

O nosso relacionamento com Deus não tem sentido aparte de Jesus Cristo. Tudo quanto fizermos de bom deve estar fundamentado n’Ele. Toda a nossa confiança e sustento fluem d’Ele. Ele é a pedra angular que nos permite edificar a vida, o lar, a igreja, de forma a que não colapsem sobre a pressão das circunstâncias. Por isso, Jesus é precioso para os que crêem.

Para os outros, os rebeldes, os desobedientes, os incrédulos, Jesus será rocha de escândalo. Outro texto explica o sentido desta expressão dizendo que serão esmagados por ela. Ou Cristo salva a tua alma da perdição, ou será por Ele que vais ser condenado eternamente ao inferno.

Qual é o teu fundamento?

Jesus, o grande Sacerdote

Quando um grande grupo de pessoas quer fazer ouvir a sua contestação pode vir para a rua e manifestar-se de forma ruidosa. Mas, se o mesmo grupo quiser negociar as suas reivindicações terá que eleger entre si um representante, um porta-voz, que sirva como interlocutor entre as partes.

Num contexto espiritual, da relação do Homem com Deus, a Bíblia também nos aponta essa figura – o sacerdote.

Porque todo o sumo sacerdote, tomado dentre os homens, é constituído a favor dos homens nas coisas concernentes a Deus, para que ofereça dons e sacrifícios pelos pecados;
E possa compadecer-se ternamente dos ignorantes e errados; pois também ele mesmo está rodeado de fraqueza.
E por esta causa deve ele, tanto pelo povo, como também por si mesmo, fazer oferta pelos pecados.
Hebreus 5:1-3

A função do sacerdote é fazer a ligação entre o Homem e Deus. O seu carácter deve ser manso e compassivo. Ao interceder perante Deus pelos pecados de outrem deve lembrar-se que ele, igualmente, carece de misericórdia.

Por causa dessa sua fraqueza humana, o sacerdote não pode garantir o perdão dos pecados. Tanto ele, como aqueles por quem suplica, se entregam à misericórdia de Deus.

Mas, uma profecia deixa antever um rasgo de esperança. Um novo Sacerdote capaz de garantir o nosso acesso ao Santo Deus.

Eis aqui o homem cujo nome é RENOVO; ele brotará do seu lugar, e edificará o templo do SENHOR.
Ele mesmo edificará o templo do Senhor, e ele levará a glória; assentar-se-á no seu trono e dominará, e será sacerdote no seu trono, e conselho de paz haverá entre ambos os ofícios.
Zacarias 6:12-13

O Rei-Sacerdote pode garantir o perdão. Aquele que julga pode estender misericórdia.

Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.
Romanos 8:34

Jesus, o Filho de Deus, encarnou. Ele se fez Homem como nós. Padeceu as mesmas dores. Viveu sem pecado. Ofereceu a Sua vida em favor de pecadores. Ressuscitou ao terceiro dia. Foi elevado à glória do Pai. Assentou-se no trono para reinar soberano. E, intercede por nós. Haverá maior prova do Amor de Deus?

Por isso convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo.
Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados.
Hebreus 2:17-18

Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão.
Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.
Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.
Hebreus 4:14-16

Mas este, porque permanece eternamente, tem um sacerdócio perpétuo.
Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.
Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores, e feito mais sublime do que os céus;
Que não necessitasse, como os sumos sacerdotes, de oferecer cada dia sacrifícios, primeiramente por seus próprios pecados, e depois pelos do povo; porque isto fez ele, uma vez, oferecendo-se a si mesmo.
Porque a lei constitui sumos sacerdotes a homens fracos, mas a palavra do juramento, que veio depois da lei, constitui ao Filho, perfeito para sempre.
Hebreus 7:24-28

Tendo preparado todas estas coisas o Senhor, na Sua sabedoria estabeleceu que:

Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.
1 Timóteo 2:5

Vem hoje a Cristo.

Jesus, a Ressurreição e a Vida

Não permitirás que o teu Santo veja corrupção.
Salmos 16:10

Qual é o maior terror do Homem? A morte. Tememos a doença, a solidão, o desemprego, a carência, mas trememos diante da morte. Ela é o último inimigo fatalmente invencível.

Curiosamente esse temor é talvez a melhor evidência da nossa consciência de que com a morte não vem o fim. Se com a morte acabasse tudo por que temer? Mas, Deus pôs a eternidade no coração do Homem. (Ec.3:11)

Aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo.
Hebreus 9:27

A noção de eternidade traz consigo a realidade do juízo, do prestar de contas, da culpa que carregamos pelo nosso pecado. A ideia de termos de nos confrontar com Deus deixa-nos aterrados.

Mas, há um brado que ecoa desde a eternidade. Um clamor de esperança que traz sossego à alma.

Onde está, ó morte, o teu aguilhão?
1 Coríntios 15:55

Será possível que a morte não seja um terror? Há alguma esperança de escapar ao Juízo sem ser condenado? De Jesus se diz:

A Jesus Nazareno, homem aprovado por Deus entre vós com maravilhas, prodígios e sinais, que Deus por ele fez no meio de vós, como vós mesmos bem sabeis;
A este que vos foi entregue pelo determinado conselho e presciência de Deus, prendestes, crucificastes e matastes pelas mãos de injustos;
Ao qual Deus ressuscitou, soltas as ânsias da morte, pois não era possível que fosse retido por ela.
Atos 2:22-24

A morte não teve poder sobre Jesus. Ele, o Autor da Vida, entregou-se à morte para sofrer a condenação que nós merecíamos. Entregou-se à morte para dela triunfar em si mesmo.

Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.
E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo.
Colossenses 2:14-15

Sobre a morte, para aqueles que crêem, agora há uma nova perspectiva. O terror dissipou-se. O medo murchou. A esperança raiou por Jesus Cristo.

Tragada foi a morte na vitória.
Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?
Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.
Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.
1 Coríntios 15:54-57

Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho.
Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra, não sei então o que deva escolher.
Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor.
Filipenses 1:21-23

Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;
E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto?
João 11:25-26