A igreja local – oficina espiritual do Amor

“A igreja local, portanto, pode ser vista como uma oficina espiritual para o desenvolvimento do amor agape. As tensões e restrições de uma comunhão espiritual oferecem a situação ideal para testar e amadurecer de todas as importantes qualificações para a nos submetermos a Deus.

A maioria das controvérsias nas igrejas locais são produzidas, não primeiramente sobre diferenças no essencial, mas pelas ambições humanas não santificadas, invejas e choques de personalidades. A verdadeira raiz de muitas destas situações é a pequenez espiritual de crentes individuais, revelando uma lamentável imaturidade em amor. Por isso mesmo a congregação local é um dos melhores laboratórios onde os crentes individuais podem descobrir a sua carência espiritual e começar a crescer em amor agape. Isto é alcançado através de verdadeiro arrependimento, humilde confissão dos pecados de ciúme, inveja, ressentimento, etc., e pedindo perdão uns aos outros. Esta abordagem resultará em crescimento real no amor que tudo cobre.”

– Paul E. Billheimer, em Love Covers

– citado por Alexander Strauch em Biblical Eldership – An Urgent Call To Restore Biblical Church Leadership

Anúncios

Amor fraternal

Amor fraternal

Purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade, para o amor fraternal, não fingido; amai-vos ardentemente uns aos outros com um coração puro. (1 Pedro 1:22)

Hoje, as meninas foram buscar o J. à escola. Enquanto aguardavam do lado de fora dos portões, a sua impaciência crescia. Olhavam para todos os lados tentando encontrar o irmão. Foram elas as primeiras a vê-lo e a gritar o seu nome!

Os olhos do J. brilharam com a surpresa. Correu. Lançou-se num abraço. Como se não se vissem há anos! E, seguiram o caminho de mãos dadas, conversando e partilhando o coração.

Sou grato a Deus pelo privilégio de fazer parte desta teia de afectos. Enquanto os observava, apercebi-me que estava perante uma parábola de como viver a Igreja. Na Palavra, aprendemos que somos corpo de Cristo, edifício de Deus e, família de Deus. Cada uma destas imagens ajuda-nos a entender o modo como devemos relacionar-nos com Deus e com os outros crentes.

Deus, em Cristo, é sempre a Cabeça, o Alicerce, o Pai de todos. Mas, nós, os seus santos, estamos em igualdade, dependência e comunhão uns com os outros. É preciosa a maneira como, em Cristo, podemos considerar-nos uns aos outros: irmãos.

Os irmãos têm as suas diferenças. As suas zangas. Conflitos de opinião. Vontades divergentes. Emoções exageradas. Mas, o vínculo que os une não pode ser quebrado. Em face de tais dificuldades, somente quando entregues à direcção do Espírito Santo, e comprometidos à obediência à Palavra da Verdade, florescerão em Amor puro e não fingido uns para com os outros.

O Amor é coisa difícil. Tem menos a ver com as emoções do que com a escolha e o compromisso com o outro que se assume continuamente. O poder para fazer tal escolha vem de Deus, a fonte de todo o Amor. Quanto mais amares a Deus, mais amarás o teu irmão. Onde falta amor para com o irmão, faltou primeiro amor ao Senhor.

O Evangelho da Glória de Deus

Ontem, na IEAveiro, acolhemos uma Reunião de Jovens. Como igreja local organizadora assumimos um “risco” calculado e planeámos um conceito de reunião inteiramente diferente. Durante duas horas e meia estivemos a meditar, a celebrar e a ser quebrantados diante do Senhor por uma “Tão Grande Salvação”.

Não consigo expressar completamente o quão precioso foi o tempo que ali passámos. Entre os cânticos e as orações, quatro oradores tomaram a Palavra para nos fazer reflectir sobre a Salvação em Cristo Jesus.

Primeiro, fomos conduzidos à lembrança de que a nossa Salvação depende inteiramente de Deus, que nos buscou, vivificou, justificou e reconciliou com Ele quando estávamos mortos em pecado, e, éramos incapazes de nos salvar a nós mesmos.

Depois, reflectimos no valor da Obra de Cristo que tornou possível a conciliação de coisas aparentemente inconciliáveis:

  1. Deus odeia o pecador por causa do que ele é e faz.
  2. Deus odeia o pecador por causa de quem Ele mesmo é.
  3. Deus ama o pecador por causa de quem Ele mesmo é.
  4. Deus ama o pecador contrito e arrependido por causa do que Cristo fez.

Recordamos, de seguida, os benefícios da Salvação na vida prática: Luz, Paz, Confiança, Esperança. A nossa Salvação não tem somente impacto no destino eterno da alma, mas, é eficaz para mudar toda a nossa vida, hoje.

Por último, tomei a Palavra para trazer uma exortação urgente à Igreja. Depois do tempo que passámos ali, fiquei ainda mais convencido de que a grande raiz dos males de que a Igreja de hoje padece é o lugar secundário que o Evangelho, a glória da Obra da nossa Salvação, tem tido nas nossas congregações. Tratamos o Evangelho como se ele fosse “coisas de meninos”, o b-a-bá daquilo que devemos conhecer de Deus. O Evangelho é o poder de Deus para Salvação. A meditação, compreensão, e exaltação do Evangelho – e, por consequência, de Cristo – nas nossas vidas, é trazer o poder e eficácia da nossa Salvação para a vida prática.

A Bíblia, que condena em absoluto toda a arrogância, ordena aos santos que tenham ousadia. Este aparente paradoxo é explicado pelo “sangue de Cristo”. (Efésios 3:12)

Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus,
Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne,
E tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus,
Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa,
Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu.
Hebreus 10:19-23

Tem ousadia para te chegares a Deus. Entra na Sua Presença, aprende, cresce. Não te contentes a ficar de longe. Quando ousares isto, Deus te fará ser ousado no teu serviço:

Tendo, pois, tal esperança, usamos de muita ousadia no falar. 2 Coríntios 3:12

A seara está pronta.

glory-sunshine-from-the-edge_1152x864_71915

____________________

Sublime graça que alcançou
Um pobre como eu,
E a mim, perdido e cego achou,
Salvou e a vista deu.

Minhas cadeias Ele tirou
Meu Salvador me libertou
E como um rio Sua graça flui
Tão grande Amor
Graça sem fim

(John Newton, Chris Tomlin - coro)

 

 

Erguendo à altura dos desafios

Os últimos dias têm sido agitados. Com as reuniões especiais de aniversário da IEAveiro, as pregações noutras igrejas, a família, e o trabalho tenho tido pouco tempo para actualizar o blog. Além disso o meu PC tem estado pouco colaborante e penso que está na altura de lhe fazer um extreme makeover, também conhecido por “format c:”. 🙂

Publicação1Dou graças a Deus pelos desafios que Ele tem trazido à minha vida (e de toda a congregação) durante as reuniões de aniversário. Consigo entender os benefícios da prática da igreja primitiva ao “perseverar unânimes todos os dias no templo” (Atos 2:46). A reunião diária da igreja em comunhão fraternal, louvor a Deus e meditação da Palavra produz em poucos dias mais do que meses de reuniões semanais. É como se, dessa forma, a Palavra estivesse sempre presente, com mais força e eficácia sobre os nossos corações e mentes, porque o Senhor, na Sua sabedoria vai lançando desafio sobre desafio, orquestrando todas as coisas para cumprir os Seus propósitos.

Tem sido assim nestes dias. Fui desafiado à autenticidade e simplicidade da fé, à confiança plena e exclusiva no poder de Deus revelado no Evangelho, ao descanso na soberania de Deus que conhece todas as coisas e me revela a Sua sabedoria. Ao ser desafiado desta maneira, Deus tem operado um processo de renovação em mim.

A cada passo sou conduzido ao quebrantamento e lamentação pelo meu fracasso em viver a plenitude da vontade de Deus para mim. É bom quando ainda podemos ser convencidos do nosso pecado e abandonamos todo o orgulho e altivez para nos submetermos a Cristo. Mas, o melhor de tudo, é que Deus não nos deixa na nossa humilhação. Tendo cumprido o propósito de nos limpar dos pecados, até mesmo dos que nos são ocultos, o Pai nos levanta em alegria, restaurados e capacitados para o conhecer, amar e servir.

Ó Deus, meu Senhor, meu Pai, meu Aba. Quão insondável é o teu Amor por mim. Quão carinhosas as tuas mãos que me corrigem. Grande és Tu em poder, glória e Santidade. Grande é a Tua misericórdia, pois me salvaste a mim, desprezível pecador.

A minha oração é que o Senhor me ajude a estar à altura dos desafios que tem colocado diante de mim. Que pela Sua Graça e Misericórdia a minha vida glorifique o Seu Nome.

Segundo a minha intensa expectação e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte. Filipenses 1:20

___________________________________________

Nos próximos dias vou disponibilizar o resumo e áudio dos 2 sermões que o Senhor me deu e que já partilhei neste fim-de-semana. São eles:

  • “Servos precisam-se: Requisito: Carácter santo!”
  • “Há um Deus nos Céus, o qual revela os segredos.”

Espero que, através deles, o Senhor desafie a vossa vida tanto como desafiou a minha.

O estudo sobre a “Justiça de Deus” (podes acompanhar aqui) também será retomado em breve. Deus te abençoe.

Grandes coisas

Temos um Deus grande e que faz grandes coisas. É importante não perdermos de vista, e do coração, estas duas realidades. Trazer na memória a obra que Deus tem realizado nas nossas vidas fará de nós melhores pessoas, melhores servos, melhores crentes, e melhores filhos. (Rm.12:1-2)

A uma grande salvação, dada de graça e por Graça em Jesus Cristo, soma-se um grande conhecimento, vedado aos sábios deste mundo, mas, revelado aos simples pela fé. A salvação traz consigo o grande privilégio de servir ao único Deus Vivo e Verdadeiro, e, tal privilégio reveste-se da grande responsabilidade de ser embaixador do Deus que convoca a todo o Homem a que se arrependa e creia em Cristo para salvação. E, se a vida se agiganta para nós em provas e tribulações também sabemos que temos em Cristo uma grande esperança de glória e redenção final para estarmos com Ele para todo o sempre.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Se pretender guardar o arquivo áudio clique aqui.

Outros arquivos em Pregações.