O Evangelho da Glória de Deus

Ontem, na IEAveiro, acolhemos uma Reunião de Jovens. Como igreja local organizadora assumimos um “risco” calculado e planeámos um conceito de reunião inteiramente diferente. Durante duas horas e meia estivemos a meditar, a celebrar e a ser quebrantados diante do Senhor por uma “Tão Grande Salvação”.

Não consigo expressar completamente o quão precioso foi o tempo que ali passámos. Entre os cânticos e as orações, quatro oradores tomaram a Palavra para nos fazer reflectir sobre a Salvação em Cristo Jesus.

Primeiro, fomos conduzidos à lembrança de que a nossa Salvação depende inteiramente de Deus, que nos buscou, vivificou, justificou e reconciliou com Ele quando estávamos mortos em pecado, e, éramos incapazes de nos salvar a nós mesmos.

Depois, reflectimos no valor da Obra de Cristo que tornou possível a conciliação de coisas aparentemente inconciliáveis:

  1. Deus odeia o pecador por causa do que ele é e faz.
  2. Deus odeia o pecador por causa de quem Ele mesmo é.
  3. Deus ama o pecador por causa de quem Ele mesmo é.
  4. Deus ama o pecador contrito e arrependido por causa do que Cristo fez.

Recordamos, de seguida, os benefícios da Salvação na vida prática: Luz, Paz, Confiança, Esperança. A nossa Salvação não tem somente impacto no destino eterno da alma, mas, é eficaz para mudar toda a nossa vida, hoje.

Por último, tomei a Palavra para trazer uma exortação urgente à Igreja. Depois do tempo que passámos ali, fiquei ainda mais convencido de que a grande raiz dos males de que a Igreja de hoje padece é o lugar secundário que o Evangelho, a glória da Obra da nossa Salvação, tem tido nas nossas congregações. Tratamos o Evangelho como se ele fosse “coisas de meninos”, o b-a-bá daquilo que devemos conhecer de Deus. O Evangelho é o poder de Deus para Salvação. A meditação, compreensão, e exaltação do Evangelho – e, por consequência, de Cristo – nas nossas vidas, é trazer o poder e eficácia da nossa Salvação para a vida prática.

A Bíblia, que condena em absoluto toda a arrogância, ordena aos santos que tenham ousadia. Este aparente paradoxo é explicado pelo “sangue de Cristo”. (Efésios 3:12)

Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus,
Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne,
E tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus,
Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa,
Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu.
Hebreus 10:19-23

Tem ousadia para te chegares a Deus. Entra na Sua Presença, aprende, cresce. Não te contentes a ficar de longe. Quando ousares isto, Deus te fará ser ousado no teu serviço:

Tendo, pois, tal esperança, usamos de muita ousadia no falar. 2 Coríntios 3:12

A seara está pronta.

glory-sunshine-from-the-edge_1152x864_71915

____________________

Sublime graça que alcançou
Um pobre como eu,
E a mim, perdido e cego achou,
Salvou e a vista deu.

Minhas cadeias Ele tirou
Meu Salvador me libertou
E como um rio Sua graça flui
Tão grande Amor
Graça sem fim

(John Newton, Chris Tomlin - coro)

 

 

Anúncios

Partilha os teus pensamentos:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s