Ontem antes de iniciarmos o jantar, curvámos a cabeça para dar graças pelos alimentos. O nosso filho J., ainda novato nestas coisas, fica muito entusiasmado com este momento. Terminamos com um “Amém!” e ele repete muito convicto: “Obrigado, Amém! (…) É à mãe não é ao pai!” Não conseguimos evitar e foi gargalhada geral! 😀

Apesar de tão pequeno ele sabe reconhecer muito bem de onde lhe vem o carinho e a comidinha. 🙂 Fiquei a matutar nisto e lembrei-me de um versículo que diz:

“O boi conhece o seu possuidor, e o jumento a manjedoura do seu dono, mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não entende.” (Isaías 1:3)

Que tragédia! Quantas vezes não falhamos em reconhecer de onde nos vem TUDO?

Obrigado, Deus, pelo Teu cuidado terno para connosco, mesmo quando não somos gratos. Perdoa a nossa indiferença e desperta os nossos corações para a Obra que fazes em nós! Amém.