My God is…

My God is my Maker.

He designed me, formed me and builds me to His glory.

My God is Wise and All-Knowing.

He sees my every circumstance and always knows what’s best for me.

My God is Ever-Present and Compassionate.

He never leaves my side and comforts my soul through the trials.

My God is All-Loving and Caring.

He gave His All – His Son Jesus Christ – to die for my sins and with Him an open access to all of His blessings.

My God is All-Forgiving and All-Restoring.

Although I fail Him and dishonour Him often, He cleans me of all sin and restores to me the joy of His salvation.

My God is Strong and Mighty.

I am surrounded by enemies who seek to put me down, but He is an undefeated warrior who fights for me.

My God is my Guide and my Counsellor.

I fear not the future when I follow in His path.

My God is my Shelter and my Rock.

Life is unsettling, but He is a stronghold ever secure.

My God is Faithful and Friend.

He never fails me, never forgets me, and never withdraws His promises to me.

My God is my Father.

He gave me His sonship and a family of brothers and sisters to help me, love me, support me and correct me.

My God is my King and my Lord.

I am bound to His service and glory by love and gratitude for who He is and what He has done for me.

My God is All in All.

For although He loves me, saves me, protects me, builds me, restores me, and blesses me, this story is not about me, but of His great, majestic and holy glory, my unfathomable, unstoppable, untameable, indescribable God.


(para a versão em português clique aqui)

Esperança

Hoje, ao chegar à garagem para levar as crianças à escola estranhei que a porta estivesse aberta. Tinha a certeza que a tinha fechado na noite anterior. Pensei: “Talvez tenha ficado mal fechada e abriu com uma corrente de ar.” Assim que entrei no carro percebi que algo não estava bem. Numa fração de segundo entendi tudo: fui assaltado!

Apenas mexeram no carro mas, ainda assim, o prejuízo foi elevado. Os óculos de sol, vários CD’s (sobretudo música cristã – oro para que sejam boa semente do Evangelho) e, o pior, a minha guitarra!

Esta é a segunda vez que sou assaltado. A primeira aconteceu há uns anos. Dessa vez foi a carteira. Há uma mistura de sentimentos que nos invadem em tais circunstâncias:

  1. Insegurança – a violação da tua intimidade, daquilo que sentes intocável é uma sensação muito desconfortável.
  2. Perda – hoje perdi alguns objectos irrecuperáveis que faziam parte da minha história.
  3. Intranquilidade – a sensação de que podia ter sido pior e que poderá voltar a acontecer.
  4. Medo – e se?
  5. Impotência – não há nada que possas fazer para mudar os acontecimentos.

Enquanto levava as crianças à escola veio à minha mente um texto em que ontem meditamos na IEAveiro:

Se no ouro pus a minha esperança ou disse ao ouro fino: Tu és a minha confiança; se me alegrei de que era muita alinha fazenda e de que a minha mão tinha alcançado muito, (…) também isto seria delito pertencente ao juiz; pois assim negaria a Deus, que está em cima. (Jó 31:24-28)

Em meio à perda Deus proveu a consolação – a minha Esperança está em Alguém maior e melhor! Não posso negar Aquele que me sustenta a cada momento. Nas boas e menos boas circunstâncias o Seu Amor não muda nem falha. No Seu cuidado estou seguro. Obrigado, Aba Pai.

Aqui sou feliz

Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.
1 Tessalonicenses 5:18

aqui sou feliz

Durante os últimos anos passei neste lugar diariamente em viagem para o emprego. Todos os dias este barracão “pregava” para mim.  Aquelas três palavras nunca escapavam aos meus olhos e atingiam como uma seta um coração teimosamente insatisfeito. A felicidade, conforme a concebemos, está em pleno desacordo com o cenário. É um paradoxo gritante para os nossos corações obcecados com segurança, sucesso, prazer e dinheiro.

De todas as vezes, o versículo de 1 Tessalonicenses subia à minha mente: “Em tudo dai graças”. Um coração agradecido é um coração satisfeito. Um coração satisfeito é um coração feliz. Considero que este é um dos mandamentos mais difíceis de cumprir em toda a Bíblia. Porque é contrário à nossa natureza. Somos criaturas insatisfeitas. Rabugentas. Reclamamos de tudo. Queremos sempre mais. Se algo nos corre mal, gritamos com todos, a começar por Deus.

À primeira vista a nossa dificuldade está no “TUDO”. É um mandamento exigente demais. Abrangente demais. Pesado demais. Mas, isso é só metade da história. Há uma razão mais profunda e fundamental para o nosso fracasso. Tudo começa pela maneira como lemos o versículo. Vemos o mandamento – eu diria a consequência – e esquecemos a Causa. Tenho aprendido que a palavra-chave do texto é o porque. Há uma razão para a minha gratidão extravagante. Há uma Causa para a satisfação paradoxal – Deus.

Deus é a fonte, a causa, a sustentação e o fim da minha satisfação. Ele redime a minha vida da insatisfação, e ensina-me a viver a Sua vontade, e a nela encontrar prazer. O nosso problema é não aceitarmos a vontade de Deus como “boa, perfeita e agradável” (Rm.12:1). Aos nossos olhos ela é, em tudo, contrária ao que é melhor para nós. Precisamos aprender com Davi, para quem “O Senhor é o meu Pastor, nada me faltará” (Sl.23:1). Ou, como diz a versão inglesa – que prefiro, “não sentirei falta de coisa nenhuma”. Por que é que não sou consumido pelo desejo insaciável de  ter mais, ser mais, fazer mais, ou de escapar de uma circunstância difícil? Porque a minha segurança e gozo estão em Deus. Ele me basta.

Se falamos da Causa também precisamos falar do Meio – Jesus Cristo. A vontade de Deus cumpre-se em nós através de Jesus Cristo. Ele é o Mediador entre Deus e os Homens. Ele é quem nos conduziu ao Pai. Ele é quem nos reconciliou com Deus pelo Seu sangue. Ele é quem vive em nós. Sem um encontro com Jesus não tens acesso à vida abundante. Sem um relacionamento com o Cristo não tens perdão nem poder sobre o pecado. Enquanto a nossa tentativa de cumprir 1Ts.5:18, ainda que em nome de Deus, se basear nos nossos esforços religiosos estamos destinados ao fracasso. O poder para viver essa vida está somente em Jesus Cristo.

Tendo corrigido a nossa perspectiva sobre o segredo da felicidade estamos prontos para desfrutá-la. A gratidão surge como uma consequência do nosso correcto relacionamento com Deus e com o Seu Filho Jesus. A raíz da nossa satisfação já não está neste tempo, nem neste mundo, mas na Rocha Eterna que não nos falhará. Mas, ainda temos que lidar com o “TUDO”. Não há circunstâncias, dificuldades, contrariedades, frustrações, fracassos, dores, sofrimento ou qualquer outra coisa que diminua o gozo glorioso de conhecer a Deus e Lhe pertencer. O Seu Amor derramado em nós é inextinguível! (Rm.8:37-39) Mas, “TUDO” não é só aquilo que é exterior. É também o que sou, cada parte do meu ser, cada área da minha vida totalmente rendido a Deus, à Sua vontade, experimentando o gozo inexcedível da vida eterna.

Creio que este é o significado da expressão cunhada por John Piper: “God is most glorified in us when we are most satisfied in Him”. Deus é mais glorificado em nós quanto mais satisfeitos estamos nele. Que assim seja.

Crescer nas tribulações

Nos últimos dias tenho meditado no Salmo 116. Este Salmo é o testemunho público de um homem que passou por uma tremenda tribulação que quase o levou à morte. O que este homem tem para dizer é surpreendente:

Que darei eu ao Senhor, por todos os benefícios que me tem feito?
Salmos 116:12

Crescer nas Tribulações

Encontrar motivos de gratidão nas circunstâncias difíceis e no sofrimento não é a reacção natural e esperada. Mais rapidamente encaramos o sofrimento como justificação para a nossa raiva contra Deus. Entendemos o nosso sofrimento como um fracasso do Amor de Deus.

A razão pela qual pensamos assim é que escolhemos desconfiar de Deus ao invés de O buscarmos em fé. O testemunho do salmista é: “invoquei o nome do Senhor”. Deus honrou a sua fé. E, a sua vida nunca mais foi a mesma.

Nesta sua experiência dramática o homem aprendeu duas coisas: a conhecer a Deus, e, a deixar que esse conhecimento transformasse a sua vida.

Que Deus nos ajude a aprender com o seu exemplo.

_________________________

Podes ler mais sobre esta reflexão em Pregações: Crescer na Tribulação.

Também podes ouvir o sermão sobre o Salmo 116 (aprox. 40min):

Jesus, o exaltado em poder

7.Dezembro :: Jesus, o exaltado em poder

Uma vida estéril é insuportável. O peso da evidência do fracasso, da inutilidade, da impotência para alcançar os sonhos é um fardo difícil de carregar. Os dedos acusadores e censuradores dos que estão à volta são como flechas inflamadas que nos afligem de dia e de noite. De uma maneira ou de outra todos nós já sentimos assim. Todos já falhámos objectivos. Já perdemos sonhos. Todos fracassámos.

Ana era uma mulher afligida. Quase nada na sua vida poderia fazer antever tal estado de espírito. Pertencia a uma família próspera. Amava o seu marido. O seu marido amava-a. Não tinha falta de coisa nenhuma. Excepto, o seu sonho. Ana era estéril. Era essa a sua aflição.

Um ano subiu à casa do Senhor e derramou a sua alma diante d’Ele. “Um filho, dá-me um filho!” Nesse dia Ana fez um voto ao Senhor. Se Deus lhe desse um filho ela o consagraria ao Senhor todos os dias da sua vida. Um ano depois Ana subiu novamente à presença do Senhor, e orou:

O meu coração exulta ao SENHOR, o meu poder está exaltado no SENHOR; a minha boca se dilatou sobre os meus inimigos, porquanto me alegro na tua salvação.

Não há santo como o SENHOR; porque não há outro fora de ti; e rocha nenhuma há como o nosso Deus.

Não multipliqueis palavras de altivez, nem saiam coisas arrogantes da vossa boca; porque o SENHOR é o Deus de conhecimento, e por ele são as obras pesadas na balança.

O arco dos fortes foi quebrado, e os que tropeçavam foram cingidos de força.

Os fartos se alugaram por pão, e cessaram os famintos; até a estéril deu à luz sete filhos, e a que tinha muitos filhos enfraqueceu.

O SENHOR é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz tornar a subir dela.

O SENHOR empobrece e enriquece; abaixa e também exalta.

Levanta o pobre do pó, e desde o monturo exalta o necessitado, para o fazer assentar entre os príncipes, para o fazer herdar o trono de glória; porque do SENHOR são os alicerces da terra, e assentou sobre eles o mundo.

Os pés dos seus santos guardará, porém os ímpios ficarão mudos nas trevas; porque o homem não prevalecerá pela força.

Os que contendem com o SENHOR serão quebrantados, desde os céus trovejará sobre eles; o SENHOR julgará as extremidades da terra; e dará força ao seu rei, e exaltará o poder do seu ungido.

1 Samuel 2:1-10

Deus veio em socorro de Ana. A estéril deu à luz. A oprimida foi exaltada. A tristeza renasceu em alegria. Na hora da sua vitória Ana não esqueceu a quem devia a gratidão: o Senhor. Deus é o socorro dos cansados, dos frustrados, dos incapazes e dos indignos. Como Deus faz isso? Ele “dará força ao seu rei e exaltará o poder do seu ungido.” É Jesus a resposta de Deus às aspirações do Homem.

Por isso, anos mais tarde, perante o grupo de discípulos assustados e confusos com os acontecimentos recentes – a morte e ressurreição do Cristo – Jesus relembra a profecia que saiu pela boca de Ana, assumindo o seu cumprimento.

E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. (Mateus 28:18)

Jesus tem o poder para transformar vidas e para perdoar pecados, para trazer fruto às vidas estéreis.