O Evangelho de Deus

Há pessoas que passam nas nossas vidas e deixam uma marca indisfarçável. É o caso do Stephen e Alison Yuille. No final da minha adolescência eles estiveram em Portugal servindo ao Senhor. Aprendi muito com eles. Do Stephen ganhei a paixão pela Palavra, quer aprendendo quer ensinando. Hoje, separados por um oceano  – o Stephen é pastor na Grace Commnity Church, Glen Rose, Texas – ele continua a ser uma importante influência na minha vida. Um destes dias assombrou-me com um texto que colocou no seu blog Deus Pro Nobis. Com autorização dele transcrevo abaixo esse texto, orando para que Deus desperte o teu coração como fez a mim.

O Evangelho de Deus

Ontem, comecei uma série de sermões – na Grace Community Church – na carta de Paulo aos Romanos. Preguei sobre 7 marcas do evangelho encontradas no capítulo 1:1-7, e fiz uma oração em relação a cada uma delas. Alguns de vocês pediram-me o texto; por isso, aqui está.

(1) O evangelho começa com Deus (v. 1)

Oro para que nos maravilhemos com o modo como Paulo faz a exaltação de Deus como a causa suprema e o último propósito de todas as coisas. Oro para que entendamos o evangelho como a revelação de Deus pela qual O descobrimos. Oro para que vejamos o conhecimento de Deus como um fim em si mesmo – afinal, o que pode ser mais prático, benéfico e maravilhoso do que conhecer Deus? Oro para que definamos todas as coisas de acordo com a eterna glória de Deus, e não com a nossa felicidade terrena.

(2) O evangelho cumpre uma promessa (v. 2)

Oro para que fiquemos devastados pela exposição que Paulo faz do nosso pecado e culpa. Oro para que compreendamos que a ameaça mais perigosa para nós não é o pecado que há no mundo, mas o pecado que há nos nossos corações. Oro para que sintamos a nossa incapacidade de alterar a nossa condição diante de Deus. Oro para que entendamos que a verdadeira alegria escapa-nos até que lidemos com o pecado nos nossos corações. Só atingimos os picos das bençãos através dos vales do desespero. Oro para que vejamos que toda a nossa esperança descansa na fidelidade de Deus à Sua promessa mesmo em meio à nossa voluntária rebelião.

(3) O evangelho centra-se em Cristo (vv. 3–4)

Oro para que sejamos maravilhados pela exposição de Paulo da graça de Deus em Cristo. Oro para que vejamos que o amor de Deus vai a distâncias insondáveis para salvar-nos. Cristo pagou por todo o nosso pecado num momento sobre a cruz. Deus ama-nos porque Ele nos faz d’Ele, redimindo-nos. Oro para que não sejamos meros espectadores da graça de Deus – admirando-a, cantando sobre ela, e falando sobre ela, sem nunca nos deleitarmos nela.

(4) O evangelho requer a obediência da fé (v. 5)

Oro para que sejamos convencidos pelo argumento de Paulo de que a fé é o meio pelo qual recebemos o dom de Deus da salvação. Oro para que compreendamos que não contribuímos em nada para o evangelho. Oro para que entendamos que não fazemos um negócio com Deus. Nós não Lhe damos fé e obediência, para que Ele nos dê salvação e felicidade. Não há negócio. Até mesmo a nossa fé é um dom de Deus para nós. Oro para que compreendamos que  o evangelho não é sobre o que podemos ou não podemos fazer, mas sobre o que Deus fez em Cristo. Deus transforma os nossos corações tornando Cristo cada vez mais belo. Quando nos vestimos de Cristo, despimo-nos do pecado. Oro para que compreendamos a relação entre a fé e a obediência… entre descansar e esforçar. Esforçamo-nos por obedecer, porque descansamos em Cristo.

(5) O evangelho glorifica a Deus entre as nações (v. 5)

Oro para que sejamos dominados pelo fervor de Paulo pelo espalhar da glória de Deus entre as nações. “Mas desde o nascente do sol até ao poente é grande entre as nações o Meu Nome; e em todo o lugar se oferecerá ao Meu Nome incenso, e uma oferta pura; porque o Meu Nome é grande entre as nações”, diz o Senhor dos Exércitos.(Mal. 1:11).

(6) O evangelho manifesta a graça soberana de Deus (vv. 6–7)

Oro para que sejamos confortados pelo asseverar de Paulo de que Deus é o autor da salvação do princípio ao fim. Oro para que desfrutemos da verdade que Deus segura o Seu povo com um braço poderoso – mesmo quando sentimos pouca alegria e pouca segurança. Oro para que desfrutemos da verdade que Deus carrega o Seu povo, mesmo quando manquejamos pela vida, mal vendo além das nossas lutas. Oro para que sejamos convencidos que Deus governa em cada circunstância para o nosso maior bem.

(7) O evangelho dá graça e paz (v. 7)

Oro para que sejamos fortalecidos pela celebração de Paulo do que significa ser um com Cristo. Oro para que vejamos que, em Cristo, temos toda a perfeição que precisamos para agradar a Deus… temos toda a justiça necessária para estar diante de Deus… temos toda a obediência que precisamos para ser aceites por Deus. Oro para que vejamos que Cristo venceu em todas as coisas em que falhamos. Ele confiou, obedeceu, triunfou, suportou e perseverou em nosso lugar. Cada graça que desfrutamos pertenceu primeiro a Cristo. Ele comunica-nos essa graça no poder da nossa união com Ele. Oro para que conheçamos o tipo de paz que vem de conhecer a Cristo.

Citação: “Nunca se sabe o que pode acontecer quando alguém começa a estudar a carta aos Romanos” (F. F. Bruce).

(versão original aqui. Traduzido e transcrito com autorização do autor, Stephen Yuille)

Anúncios

Partilha os teus pensamentos:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s