Leitura recomendada: João 1:6-8

“Ele veio para falar a respeito da luz, a fim de que, por meio de seu testemunho, todos cressem.” (João 1:7, NVT)

Séculos antes do nascimento de João Batista, o profeta Isaías escrevia uma profecia para o pós-exílio de Israel na Babilónia. No momento em que profetiza, o exílio ainda não acontecera. Deus, no seu cuidado amoroso, deixa antecipadamente uma mensagem de esperança como resposta ao sofrimento que estava para vir. João Batista, aplica a si parte do cumprimento dessa profecia: “Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor, como disse o profeta Isaías.” (João 1:23, Isaías 40:3)

João não falava de si mesmo. Ele era testemunha da Luz que havia de vir ao mundo. Era uma voz solitária no deserto. Mas, a sua mensagem era cheia de esperança: O Senhor estava a chegar!

Através de Isaías, Deus assegurou a um povo futuro, um pequeno remanescente que sobreviveu ao extermínio e ao exílio numa terra distante e contrária, que se lembraria deles em misericórdia e viria para trazê-los de volta à sua terra. A Sua glória seria manifesta ao abençoar o povo. O povo podia ter esperança porque a Palavra do Senhor é fidedigna – Deus salvará o seu povo e esmagará os adversários. O povo podia ter esperança porque ninguém é como o Senhor, o Deus Soberano sobre tudo e todos. O povo podia ter esperança porque a fé em Deus não é vã. O Senhor cumpriu a Sua promessa e, depois de 70 anos na Babilónia, o povo pôde regressar à sua terra, reconstruir Jerusalém e, aí, o Templo do Senhor.

Mas, a profecia de Isaías não se esgotou aí. Nela, Deus falava de um tempo ainda mais futuro. As razões que levaram Israel a sofrer o juízo de Deus não tinham desaparecido. O povo ainda insistia em viver nas trevas. As nações inebriadas com os jogos das sombras. O mundo necessitava de Luz, da verdadeira Luz. João é enviado por Deus para preparar o caminho d’Aquele que é maior do que ele – Jesus, o Filho de Deus que veio visitar e salvar o seu povo. Através do testemunho de João, quando Jesus chegasse, o povo deveria reconhecê-l’O e crer n’Ele. Em Jesus, todas as promessas de Deus teriam o Sim e o Amén (2Cor. 1:20).

“Será que você não sabe, nem ouviu que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos confins da terra, nem se cansa, nem se fatiga? A sabedoria dele é insondável.
Ele fortalece o cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor.
Os jovens se cansam e se fatigam, e os moços, de exaustos, caem,
mas os que esperam no Senhor renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam.” (Isaías 40:28-31)