Hoje tive um encontro inesperado. Um homem veio ver-me, mas não o reconheci imediatamente. Ele apresentou-se. Viu-me numa igreja que visitei recentemente. Também é cristão. Apesar de nunca termos falado antes imediatamente nos sentimos à vontade, afinal somos família! Descobri que ele vive muito perto do consultório. Falamos por um tempo e ele contou-me as suas lutas na área da saúde. Tem sofrido um bom bocado. Mas aquilo que mais me impressionou foi a sua fé simples, mas profundamente genuína. A certa altura disse-me: “Tenho medo de falhar (isto é, pecar). Quanto mais leio a Bíblia mais me convenço que sou pecador. Preciso de me agarrar a Deus.” Estas palavras foram um refrigério para mim. Num tempo em que tantos se mostram indiferentes à Palavra é bom encontrar alguém que se sente humilhado e desafiado por ela.

Desperta os nossos corações, Senhor! Desperta os nossos corações.