Coração de pai

Hoje quero recuperar um artigo que publiquei aqui em 12.04.2010. É uma reflexão sobre como encarar os dias difíceis, e, onde encontrar esperança.

_________________________________

Hoje a I. foi tomar duas vacinas. Portou-se como uma valente! 🙂 Sou por isso um papá muito orgulhoso.

Pai e Filho

O J. tagarelava como de costume pois não era nada com ele ;), e a I. olhava desconfiada por não conhecer a enfermeira. Mas, depois lá se ambientou e até já se ria da novidade. O pior foi quando a agulha espetou no seu bracinho. Chorou. Mas, assim que a agulha saiu, calou-se. Olhou para mim como quem pergunta: “Por que é que deixas fazerem-me isto?” O meu coração de pai mal aguentou. E, depois, a segunda vacina. Outro braço. Outro choro. Outro olhar de incompreensão. E o esconder-se no abraço do pai à procura de refúgio. Apesar do choro no momento da picada – normal, porque ninguém gosta de ser picado – portou-se lindamente e, quando saíamos do gabinete uma senhora exclamou admirada: “As outras crianças saem a chorar, e esta vem a rir!”. É a minha corajosa I. :).

Este episódio do quotidiano fez-me pensar na maneira como Deus lida connosco. Gostava de usá-lo como uma parábola ilustrativa de verdades espirituais que convém não esquecermos.

1. Deus é o Pai amoroso. Se eu amo os meus filhos, Deus ama os seus com um Amor ainda maior e melhor.

“Vede que grande amor nos tem concedido o Pai: que fôssemos chamados filhos de Deus; e nós o somos.” (1Jo.3:1, JFA,A)

2. Deus quer sempre o nosso bem. Tal como eu me esforço para assegurar que nada falta aos meus filhos, Deus também é o grande Provedor, e sabe sempre aquilo que é melhor para nós.

“Porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes.” (Mt.6:8, JFA,A)
“Vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhas pedirem?” (Mt7:11, JFA,A)

3. Ás vezes esse bem vem de forma que não gostamos. A picada da vacina dói, mas os seus benefícios são muito grandes. Eu como pai sei disso.E Deus também.

“A nossa leve e momentânea tribulação produz para nós cada vez mais abundantemente um eterno peso de glória.” (2Co.4:17, JFA,A)

4. A dor deixa-nos mais fortes e crescidos. A I. estará agora, depois de uma pequena provação, mais capaz de crescer saudável e superar os desafios biológicos que a vida lhe trará. A nossa provação espiritual deixa-nos mais perto da santidade e mais capazes para vencer desafios futuros.

“Gloriemo-nos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a perseverança, e a perseverança a experiência, e a experiência a esperança; e a esperança não desaponta, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.” (Rm.5:3-5, JFA,A)

5. No momento da prova, o nosso olhar de incompreensão encontrará sempre o olhar amoroso o Pai. A I. mostrou coragem, por que o pai estava lá.

“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e Deus de toda a consolação, que nos consola em toda a nossa tribulação.” (2Cor.1:3-4, JFA,A)

6. O refúgio seguro do colo do Pai traz a alegria renovada. Ao sair do gabinete médico a I. ria e brincava. Tudo o resto ficara para trás. A única coisa que fica depois da prova superada é a alegria com a presença do Pai.

“O choro pode durar uma noite; pela manhã, porém, vem o cântico de júbilo.” (Sl.30:5, JFA,A)

Não olhes para a vida com um olhar de desânimo. Levanta os olhos e vê. O Pai está mesmo ali a cuidar de tudo.

Deus te abençoe.

Anúncios

Partilha os teus pensamentos:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s