A ditadura dos resultados

O futebol move muitas paixões.

Este chavão que anda sempre na boca dos adeptos ajuda a explicar o constante clima de crise que se vive nesta modalidade. Talvez como em nenhuma outra área profissional, vai-se de “deus” e “bestial” a “incompetente” e “pés de chumbo” mais rápido do que eu consigo enumerar os jogadores que alinham pelo meu Sporting! 🙂

O futebol não é bem a minha onda, mas acho curiosa a ditadura de resultados em que sobrevive. As glórias de ontem não servem para hoje. É preciso renovar as provas dadas todos os dias, a cada jogo, com vitórias. Aplicamos este princípio ao futebol e a quase tudo na vida. Infelizmente, nesse “quase” não cabe, muitas vezes, a nossa espiritualidade.

Deus espera que as nossas vidas sejam produtivas. Aquilo que demos a Deus ontem, ou há um ano, ou há vinte anos atrás, por muito bom e importante que tenha sido, ficou lá. Naquele dia houve glória para Deus. Naquele dia houve alegria nos céus. E, depois?

Precisamos submeter voluntariamente a nossa vida a uma espécie de ditadura dos resultados, motivada não pelo medo da desqualificação, mas pelo desejo ardente de agradar, retribuir e agradecer tudo quanto Deus nos tem feito. Nem sempre isso será visível exteriormente, para que possa ser avaliado pelos teus pares, mas todos os dias precisas dar fruto para Deus. Isso significa que estarás a crescer, e a ser transformado à imagem de Cristo. Se a tua experiência com Deus é estéril, o que é que isso diz acerca dela?

“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor.
Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele corta; e todo que dá fruto ele poda, para que dê mais fruto ainda.
Vocês já estão limpos, pela palavra que lhes tenho falado.
Permaneçam em mim, e eu permanecerei em vocês. Nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Vocês também não podem dar fruto, se não permanecerem em mim.
“Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma.
Se alguém não permanecer em mim, será como o ramo que é jogado fora e seca. Tais ramos são apanhados, lançados ao fogo e queimados.”
(João 15:1-6)

Que fruto vais dar a Deus, HOJE?

Anúncios

Partilha os teus pensamentos:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s