Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;
Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. (João 1:12,13)

As Escrituras são claras em afirmar que há um único verdadeiro Filho de Deus (Jo.3:16). Ele existe desde a eternidade com Deus, o Pai (Jo.1:1-2). Ele é um com o Pai (Jo.10:30). Ele veio ao mundo, enviado pelo Pai como oferta pelos nossos pecados, para conduzir-nos a Deus. O seu nome é Jesus.

A missão de Jesus tinha por objectivo levar-nos a gozar uma posição inteiramente nova e sublime: sermos adoptados na família de Deus, como filhos e filhas.

“nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade,” (Efésios 1:5)

“para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos.” (Gálatas 4:5)

O alcance da promessa de redenção feita a Adão e Eva após a Queda no Éden é muito maior do que podíamos supor. Não é só liberdade do castigo. Não é só um novo começo. Não é só reconciliação com Deus. É algo inteiramente novo, a saber, sermos feitos filhos de Deus. Jesus torna-se o primogénito de muitos irmãos (Rom.8:29), e, não se envergonha de nós (Hb.2:11).

Como filhos, gozamos de bençãos indescritíveis. Ser filho significa estar seguro no (e do) amor incondicional do Pai. Ser filho significa ter livre acesso à presença do Pai. Ser filho significa ser herdeiro do Pai. Tudo isto vem exclusivamente pela obra redentora de Jesus Cristo, e está reservado para aqueles que crêem no seu Nome.

Esta realidade é tão sublime que João, escrevendo numa das suas cartas irrompe em louvor:

Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso o mundo não nos conhece; porque não o conhece a ele.
Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos.
E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro. (1 João 3:1-3)

Ser filho traz também a responsabilidade de viver de um modo que honre o Pai. Isso não é um fardo, é liberdade e um prazer. Servir, obedecer, e amar Quem nos amou primeiro de tal maneira. Como diz João: “O perfeito amor lança fora o medo” (1Jo.4:18).

Não podemos imaginar uma salvação maior do que esta. Não há salvação melhor do que esta. Foi para isso que Jesus veio, o Filho deixando a glória que tinha com o Pai desde a eternidade, para trazer muitos filhos à glória (Hb.2:10)!

“Filhos de Deus”

Louvor ao Pai do nosso Senhor, Jesus Cristo
Nosso Deus e nosso Rei, a Ele cantamos
Por Sua grande misericórdia, Ele nos deu vida
Agora somos chamados filhos de Deus

Grande é o Amor que o Pai nos deu
Ele nos libertou
Ele nos libertou

Filhos de Deus, cantem e alegrem-se
Pelo amor que deu a todos nós
Filhos de Deus, pelo sangue do Seu Filho
Fomos redimidos e somos chamados
Filhos de Deus

(…)

Somos os santos
Somos os filhos
Fomos redimidos
Fomos perdoados
Somos os filhos e filhas de Deus.

(Tradução livre da música “Children of God” de Third Day)