Desejo ardente

O primeiro dia em casa com a família completa despertou alguns ciúmes no J. e na I. Andaram o dia todo a pedir mimo, a chamar a atenção, a amuar. Perante a chegada da pequena R. tentaram marcar o seu território! 🙂

A fome de colo dos meus filhos lembrou-me de como o Amor verdadeiro também tem ciúme. Um ciúme bom, de querer estar perto, de beber todo o carinho, da procura do toque, do afecto. Mas, esse comportamento esconde uma insegurança: o medo de perder o colo do pai.

Hoje, tenho a visão do outro lado: a do pai. E, na perspectiva do pai, o seu colo será sempre do tamanho dos seus filhos. Costumo dizer que no meu colo cabem todos os filhos, é um colo grande, generoso e disponível.

Pensei no relacionamento que muitas vezes temos com Deus. Sendo filhos cambaleamos entre dois estados de espírito: ou nos desinteressamos por Ele ou ardemos de ciúmes tontos alimentados pelos nossos medos.

Esquecemo-nos de quem é o nosso Pai. O Deus-Amor cujo colo não se esgota.

 

Anúncios

Partilha os teus pensamentos:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s