Alguém dizia na rádio: “As pessoas já não querem salvar as almas, querem é salvar os seus corpos da rejeição social“. (TSF, desconheço o autor)

Deus alertou para um tempo como este, em que o Homem deixa de se preocupar com o futuro da sua alma e vive só para si mesmo, para o seu corpo e o seu prazer. Chamou-lhe “os últimos dias”.

Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.
Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos,
Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons,
Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,
Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.
2 Timóteo 3:1-5

Não é esta uma boa descrição do mundo de Hoje? A confirmação destas palavras é vista em cada noticiário, jornal, rua, escola, empresa, e até em muitos lares. Mas, porquê “Últimos dias”? Porque é o tempo que Deus tem determinado como o fim da oportunidade de arrependimento e salvação que tem oferecido ao Homem. Em vista à crescente rebelião do coração humano, Deus dirá: “Basta!”. E, Deus julgará o mundo com Justiça. (Sl.98:9)

A pressão social para nos conformarmos a um estilo de vida que esquece Deus e se foca no prazer imediato é grande. A necessidade de aceitação pelo grupo exerce uma força poderosa sobre nós. Lembra-te das palavras de Jesus:

E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes Aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo.
Mateus 10:28